quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Sem pé nem cabeça

A vida é ao contrário, contrária, linear 
Onde priorizar é prioridade aos que a integram.
Quem não prioriza, escolhe.
Quem escolhe, prioriza.
Ser, sem querer, é melhor não ser, 
Mas se quer e diz que quer, por que não fazer?

Entregar o meu eu a ti é linearizar
Saber que não recebo o teu eu é profano
Além do que essa chuva na janela me diz
Que você não me ouve enquanto escrevo.
E quer saber do que mais?
De nada. Eu sabia que era de nada.
Saber é demais quando não se quer que saiba.

O ontem encobriu nosso hoje e amanhã está em sombras
Daqui em diante as horas serão somente horas
Estar com você não será o estar que estava
Agora há prioridades a serem direcionadas
Direcionar ao teu coração é saber
Que a prioridade esta sobre minha sobrancelha.

Palavras sem pé nem cotovelo e nem entrelinhas que quero que leia
Porque prioridades da vida são assim
Elas se mostram, se exibem e pedem prioridade
Os erros da vida são assim
Escolhemos o que não deveria ser
E a opção deveria estar priorizada.
Não faz sentido, a agonia posterior lamentando o erro.
Quem sabe haja futuro
O presente está em queda, porque o passado recente caiu
Um gosto a quem não gosta é mau gosto
A meus olhos são apenas idéias
Que ao contrario das palavras de comodidade não são seguidas.

Esperar do futuro é se entregar ao destino de outra pessoa
Continuar se entregando é a opção, já que prioriza, dessa forma.
Sem noções de não, querer o sim é egoísta.
Mas quem usa suástica quando se ganha com os judeus?

Marcelo van Petten

2 comentários:

  1. bacana...sem pé nem cabeça msmo..

    ResponderExcluir
  2. nossa... ja li mta coisa sua, mas esse pra mim ganhou d TUDO e TODOS... e vi mto sentido no seu sem pé nem cabeça...

    ResponderExcluir